Na orla de um bosque dourado

Um espetacular crepúsculo dourado, fotografado, sem truques, pela Márcia.

Um espetacular crepúsculo dourado, fotografado, sem truques, pela Márcia.

Para Márcia, sempre

*

Na orla de um bosque dourado,

Busco nossos mais antigos refúgios:

Papéis brancos, agora amarelados,

Poemas que ficaram inconclusos.

*

Há vida e viço na vereda verde,

Que desce a um veio oculto e encontra água.

Inverto o curso e subo até a nascente,

No encalço da semente da palavra.

*

Não quero o excesso, quero o esbatimento,

A fragrância que sobrevive à flor que finda,

O rio que, indo ao mar, evapora e ascende,

Para chover na cabeceira e ser rio ainda.

Anúncios