Orientes

*

“Vem, meu amado, vamos ao campo, pernoitemos sob os cedros, madruguemos pelas vinhas, vejamos se a vinha floresce, se os botões estão se abrindo, se as romeiras vão florindo: lá te darei meu amor…” (Cântico dos Cânticos)

*

Tua mão tocou, de leve,

Os longos fios dos meus cabelos,

E teceu, habilidosa,

Não sei que tapetes persas.

*

Teus lábios chegaram, silentes,

Ao silêncio dos meus lábios,

E sua carícia era a do vento

Embalando as palmeiras.

*

Em um céu de constelações,

Achei o brilho dos teus olhos.

E eram dois diamantes lançados

Entre as dunas do deserto.

*

Morna noite de jasmins

Foi a doçura do teu hálito.

E o galo, invejoso, cantava,

Anunciando a madrugada.

*

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: