Aqui é Rodes

Primeira figura do Mutus Liber, o livro mudo da alquimia: os Anjos, que sobem e descem pela Escada de Jacó, acordam o Aspirante de seu sono. Os praticantes de Yoga podem tirar conclusões muito interessantes acerca desta imagem.

Primeira figura do Mutus Liber, o livro mudo da alquimia: os Anjos, que sobem e descem pela Escada de Jacó, acordam o Aspirante de seu sono. Os praticantes de Yoga podem tirar conclusões muito interessantes acerca desta imagem.

 

“Inicia uma cruzada, eliminando teus vícios e fraquezas, tornando-te mestre de tuas virtudes, e desenvolvendo teus poderes internos” (Babaji)

 

O tempo perdido, os erros cometidos, as promessas não cumpridas, nada disso importa, pois, na perda ou no ganho, no erro ou no acerto, na derrota ou na vitória, estou sempre na Realidade, sou sempre a Realidade. Onde mais poderia estar? O que mais poderia ser? Tudo é movimento, tudo é processo, tudo é transformação, mas, a despeito de todo movimento, a despeito de todo processo, a despeito de toda transformação, a Realidade permanece, em última instância, Ela Mesma, imóvel, imutável, completa. Se já não expresso o frescor da juventude, se envelheço, se caminho para a morte, ainda assim sou sempre o Mesmo, jamais anacrônico, jamais corruptível, jamais perecível: eterno viço, eterna pujança, eterna presença: surpresa infinitamente renovada.

As antigas fotografias me trazem a memória do que foi, a lembrança do que poderia ter sido. Sou o eco desse passado que me constitui. Porém o meu tempo, o único tempo existencial possível, é o presente: o presente ontem, o presente hoje, o presente amanhã. Nele, posso e devo existir plenamente, sem frustrações, sem remorsos, sem lamentações. Aqui é Rodes: aqui devo saltar [1]. Não tenho do que me arrepender, pois, para chegar aqui, foi preciso percorrer cada arco de minha trajetória – o mau passo tão imprescindível quanto o bom.

Sigo em frente, mas não preciso carregar na bagagem o medo, a raiva, a vergonha, a mágoa, o ressentimento, a vingança. Sou o que sou. E minhas roupas eu mesmo as costurei. Todavia, sempre perfectível, orientado por e para a perfeição, faço do autoaperfeiçoamento a minha estrada, inspirando-me no Caminho dos Perfeitos.

 

Visita Interiora Terrae

Rectificando Invenies Occultum Lapidem

Veram Medicinam [2]

 

Notas

 

[1] Segundo Esopo, um farsante gabava-se de ter dado um salto espetacular em Rodes. Como nenhum dos ouvintes estivera em Rodes, qualquer contestação parecia impossível. Mas um dos presentes colocou o impostor contra a parede, desafiando-o a repetir, ali mesmo, o salto de que se vangloriava: “Aqui é Rodes, salta aqui”. Em outras palavras: “Mostra, aqui e agora, do que és capaz”.

 

[2] Anagrama alquímico para o Vitriolum.

Anúncios
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Tadeu, este texto é de Esopo?

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: